Postagens

Mostrando postagens de 2022

3 dicas para lidar com o luto

Imagem
O luto é um processo de assimilação. É como um conjunto de processos que nosso sistema psicológico busca uma adaptação de uma realidade que tenha mudado. Ou seja, é assimilar a mudança na vida. A dor existe para entendemos a profundidade dessa mudança. É importante que doer, para desenvolvermos nossas fortalezas diante desse enfrentamento. Não é saudável se anestesiar. É importante o enlutado ter um papel ativo nesse processo para poder se empoderar. Claro que além do tempo, podemos trabalhar nosso psicológico para assimilar o luto de forma mais rápida e saudável. Darei então três dicas para lidar com o luto: 1) Desenvolvermos aos poucos a consciência dessa nova realidade. Ir percebendo as inaplicações dessa perda em sua vida. E buscar soluções para cada uma delas. 2) Se abrir a dor. Porque as emoções chegam para nos, para nos trazer aprendizagem e informações. 3) Revisar os significados. Todo esse caos que pode romper a forma de entendimento do mundo, há que se ressignificar. A terapi

Perder funciona como uma janela de reflexão

Imagem
  É diferente como sentimos a falta do que vemos todos os dias ao que vemos em datas comemorativas apenas. Ou onde há uma relação de apoio muito próxima ou um maior distanciamento. Não estou questionando o que é melhor ou pior, simplesmente falo de como afeta de formas distintas. Outro fator que influencia muito é a nossa capacidade de lidar com nossas emoções, óbvio. Ou nossa capacidade de sairmos fortalecidos de situações difíceis em geral, nossa capacidade resiliente, isso também influencia em como afeta a nossa vida. E um aspecto que não se fala muito, mas que considero muito importante nesse aspecto, são as nossas crenças sobre a morte ou sobre a perda. Perder funciona como uma janela de reflexão, um momento em que nos damos conta do que verdadeiramente é importante, e em muitas ocasiões torna-se um tempo em que ficamos mais cuidadosos com as nossas relações. Ou onde replanejamos prioridades ou metas, para darmos mais relevância às relações mais importantes. Continua na próxima se

3 dicas para usar o celular e as telas com equilíbrio

Imagem
Será que podemos usar algumas estratégias para minimizar um pouco o impacto do uso do celular? A resposte é: claro que sim! Comece tendo 3 coisas em mente: 1. Saiba quais são as suas prioridades. 2. Tenha empatia: se coloque no lugar do outro, ele provavelmente se sente menos importante que o seu celular. 3. Use a tecnologia de forma saudável, com consciência e não no automático. Além disso, visualize a cena: você em um café conversando com um amigo. Foque nisso e não coloque o celular sobre a mesa. Caso esteja esperando uma mensagem importante, avise ao amigo e quando notificado e se atenha ao que era esperado, sem navegar “rapidinho” pelas redes sociais. Isso por respeito mais do que qualquer outra coisa. Pelo encontro com o outro ser especial. Não normalize checar o telefone em interações sociais. Decida como e quando usar o celular, ativamente. Agora vamos fazer um exercício? Preste atenção em quando alguém começa a contar algo importante para você, então observe suas reações e a v

Quantas vezes priorizamos o virtual em detrimento do real?

Imagem
  A cada dia que passa, os aplicativos nos proporcionam experiências tão incríveis, que não percebemos que estamos cada vez mais fechados nas nossas bolhas virtuais. E assim também fica cada vez mais difícil de sairmos delas. A verdade é que temos que escolher lutar contra isso, como sociedade, como famílias e como indivíduos. Levando em consideração, que o uso saudável desses aplicativos são de fato relevantes e importantes para facilitar nossas vidas. Mas é necessário também reconhecermos os riscos, para poder preveni-los. Precisamos retomar o controle de decidir conscientemente como usamos os aplicativos. Infelizmente a tecnologia não parece ter avançado o suficiente, para ser emocionalmente saudável. Como tem sido a sua relação com o celular? Já observou esse fenômeno em suas relações mais próximas? Reflita um pouco sobre isso PositivaMente, Milena 🌻