Dinheiro traz felicidade?


Uma pesquisa conduzida pelo Instituto Gallup, pela Healthways, e psicólogos da Universidade de Princeton, nos EUA, com um recorte de cerca de 450 mil participantes encontrou uma relação direta entre nível de renda e saúde emocional positiva que uma pessoa faz de sua vida.

Quanto mais dinheiro as pessoas relataram ter, mais felizes elas se consideravam. E, quanto menor a renda, maiores os níveis de tristeza e estresse.

O dinheiro define o bem-estar emocional de uma pessoa de duas maneiras:

1) Permitindo saciar nossas necessidades materiais básicas para viver - comida, abrigo, saúde. Só depois de resolvido isso, segundo os pesquisadores, é que temos energia para ir atrás das coisas que de fato nos fazem felizes.

2) O dinheiro nos permite comprar “tempo”. Com a conta bancária mais folgada, você pode usar esse dinheiro extra para pagar por certos bens e serviços que te permitem ter mais tempo livre para fazer o que gosta. O que te proporciona mais tempo para se dedicar a lazeres, como viajar e ficar com a família.

A pesquisa avaliou também que existe uma espécie de teto econômico para a saúde emocional de uma pessoa. Descobriram que a sensação de felicidade só aumenta conforme a renda para quem ganha até cerca de R$ 10 mil ao mês. Depois disso, essa sensação se estabiliza. “Alta renda não traz felicidade, mas oferece uma vida que se acredita ser melhor”, resumem os pesquisadores.

E você, concorda com o resultado dessa pesquisa?

PositivaMente,

Milena 🌻


Fonte: Money Can Buy Happiness. Tara Smith, 2007.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Quando a TCC e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento.