Como o uso do celular afeta nossas relações


Estamos acostumados a ter nosso celular por perto e ele nos acompanha aonde quer que vamos, isso afeta diretamente nossos relacionamentos e nossa saúde emocional. A atenção que damos às pessoas que estão próximas é dividida com o aparelho.

A forma de nos relacionarmos mudou totalmente, tendo em conta que o celular nos acompanha em todos os momentos, temos que estar alertas para não normalizarmos esse comportamento de darmos mais atenção ao celular que às nossas relações. Já que comprovadamente isso traz prejuízos a nível interpessoal e intrapessoal.

Uma pesquisa feita por psicólogos turcos no ano passado concluiu que esse comportamento de olhar o celular de forma passiva, leva a depressão, ansiedade, somatização (ou seja manifestação de sintomas físicos), hostilidade, e um aumento da duração do uso de celular (trazendo consequências relacionadas a “falta de tempo” livre ou produtivo).

Sim, estamos falando de um assunto sério! Que afeta negativamente a saúde mental de todos nós. Ao mesmo tempo que é algo aparentemente simples, que podemos controlar, apenas diminuído essa variável. Ou seja, diminuir o uso do celular, melhora significativamente nossa saúde emocional e melhora nossas relações sociais.

O impacto disso é ainda maior nas relações de casais, já que é esperado um cuidado mútuo e quase constante. Que seja permanente, não que seja algumas vezes sim e outras não. “Cuidar um do outro todo tempo”, imagine a influência dessa variável na relação de casal, onde de repente entra um terceiro elemento que capta a atenção e parece que tira a importância desse tempo junto, como se não fosse algo prioritário.

A pesquisa também encontrou a relação de sensação de insatisfação com o par, com a vida em geral e sintomas depressivos aumentados a medida que mais utilizamos o celular. Outras pesquisas encontraram relação entre aumento do uso de celular com aumento de conflitos familiares.

Isso é explicado porque rompe com a sensação de intimidade, de individualidade, “já não me importa tanto o que sente”, e o que podemos fazer para que isso não aconteça? Já que esse fenômeno é tão cultural, “naturalizado” e totalmente sem intenção?

É algo totalmente sem consciência, abrimos rapidinho o celular para responder uma mensagem e sem percebemos já passamos 1 hora olhando as redes sociais.

Devemos usar algumas estratégias para minimizar um pouco esse impacto. É como se tivesse minimamente 500 pessoas no mesmo lugar pedindo sua atenção, quando mentalizamos o que acontece no virtual para o real, entendemos o quanto sério é isso!

PositivaMente,

Milena 🌻

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Quando a TCC e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento.