As mãos

Nascemos com a necessidade de explorar o mundo com elas e, muitas vezes, algo já
limita, assim que chegamos por aqui.

O mercado de trabalho, a sociedade, em si, gritam por autonomia, criatividade, habilidades
socioemocionais. Cobram do adulto aspectos de um processo de autoconfiança, interrompido,
muitas vezes, na infância. 

 

Por isso, trago algumas dicas:

 

*Crie um ambiente seguro e de amor para seu filho;
*Evite comparações, cada criança tem seu tempo, seu ritmo;
*Crie rotinas, tenha tempo de qualidade entre vocês para que elas se sintam seguras;
*Afirme o quanto você acredita nela, encoraje-a;
*Permita que a criança erre, não a culpe. Transmita confiança para que o erro seja superado;
*Confie na escolha do seu filho, incentivando-o a perceber que cada escolha tem
consequência.

 

Divirta-se com ele, sejam livres!

Dicas de uma Margarida.

Camila Margarida.


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Mentoria Criativa - Estudos Online