PacienteMente - Lótus

Parir-se é difícil. O autoconhecimento é um processo doloroso, pois envolve o resgate da criança interior ferida e a percepção das relações tóxicas que vivemos. A não validação da criança interior cria o adulto carente, que deseja a qualquer custo agradar os outros, que se contenta com migalhas afetivas, e termina por se envolver com predadores emocionais ...

A cura da criança interior é um passo fundamental para o amadurecimento emocional e, por conseguinte, para a construção (ou reconstrução) da autoestima, bem como da saúde física e mental.

“Senhor, dai-me força para mudar o que pode ser mudado. Resignação para aceitar o que não pode ser mudado. E sabedoria para distinguir uma coisa da outra”. Essa reflexão atribuída a São Francisco de Assis é emblemática. 

É necessário  entender que, quando muito, conseguimos mudar apenas nós mesmos. Não devemos alimentar situações e relacionamentos corrosivos, a pretexto de amor, missão, teimosia. Quando não aceitamos os fatos e insistimos, apesar de todas as evidências, nos exaurimos e adoecemos. A sabedoria (ou a maturidade emocional) será o fiel da balança.

No mais, cure sua criança interior, livre-se dos vampiros afetivos, não se suje com a lama do outro, renasça a cada manhã, cuide-se, ame-se, ame quem te ama, deixe ir quem não quer ficar, perdoe, acredite no ser humano, seja feliz, siga em frente, floresça.


Pacientemente,

Anita Paixão 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Psicólogos online: a nova tendência da terapia.