Qual a vida que vale a pena ser vivida?


* Sob o olhar do analista e sua perspectiva de vida (ou se preferir, abordagem teórica).

No conceito filosófico, segundo Aristoteles, é a da eudaimonia. Ou seja, tudo tem que funcionar perfeitamente. Eudaimonia significa alcançar as melhores condições possíveis para um ser humano, em todos os seus sentidos e não apenas a felicidade, mas também a virtude, a moralidade e uma vida significativa.

Para Freud, as pessoas estão sempre em busca de uma parte que lhes falta para não sofrer. Essa é a resposta para quem pergunta o que é felicidade, na psicanálise. Olhando pelo viés de curar o que faz sofrer, do mal estar. Nesse contexto, é feliz quem obtém o prazer intenso e a ausência do sofrimento. Ele elenca alguns caminhos, que ele chama de técnicas da felicidade. Um deles é que a gente pode enfrentar o mal estar pela via do trabalho. Estar para criar algo. Outro caminho é a estetização da existência, ou seja, olhar a vida como uma obra de arte. 

Já a Psicologia Positiva propõe medidas para conhecer o bem estar que buscamos, através do conhecimento da emoção positiva, engajamento, sentido, relacionamentos positivos e realização, ela propõe que seria possível determinar o que faz uma pessoa feliz e nos dedicarmos a felicidade.

Em comum, vemos que uma vida que não se contenta em lutar contra sofrimento, ou em busca da felicidade, uma vida que não se preocupa com criar caminhos, está destinada ao mal estar. 

Mal estar que não significa infelicidade. Mal estar é o fracasso do processo civilizatório. É a expectativa e idealização de vida que deu errado.

E quando procuramos o analista, o terapeuta? Quando sentimos esse mal estar, quando experimentamos o fracasso. A boa notícia é que é questionando esse mal estar que podemos conhecer a felicidade.

Eu não sei qual é o certo ou errado, qual é a vida que vale a pena ser vivida. Essa resposta não cabe ao analista. Mas, como analista, eu sei o que é belo. Então, o papel do analista, é ajudar seu paciente a ver a vida como arte, como poesia. Onde o mal estar e o bem estar coexistem para ajudar a enxergar e viver o belo da vida. 

Para conseguir manejar meu paciente a ver o belo, mesclo duas perspectivas, a do mal estar e a do bem estar: a Psicanálise e a Psicologia Positiva. Coexistindo e se complementando. Como a obra ‘As duas Fridas’, apesar das diferenças, uma não existe sem a outra, estão ligadas pelo coração.

Quer saber como funciona na prática? Em agosto abrimos vagas para supervisão clínica. Eu em parceria com Mariana Brayner, psiquiatra. Supervisão clínica especialmente elaborada para extrair o melhor da diversidade terapêutica. Online, em grupo, para psicólogos, terapeutas e psiquiatras. 

"A felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz” - Sigmund Freud

"O gênio da evolução encontra-se na tensão dinâmica entre o otimismo e o pessimismo, corrigindo-se continuamente um ao outro.” - Martin Seligman

Positivamente,
Milena Mendonça

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Psicólogos online: a nova tendência da terapia.