O que eu faço com a liberdade?

A vida é um caminho em que a gente vai descobrir o que a gente quer durante o percurso. Nos entendemos como livres, para realizar nossas vontades e sofremos pelo excesso de experiências para descobrir o nosso caminho.

Experiências necessárias para exercer nossa liberdade. Porém, a maioria dessas experiências mais nos limitam do que nos libertam, infelizmente. Interessante que a tulipa almeja tanto essa liberdade, porém, constantemente se autolimita nas escolhas de suas experiências e relações. 

Talvez o grande “barato” da tulipa seja esse, experienciar prisões para sentir o prazer de se libertar. Isso explica bem o porquê, das flores e seres, a que melhor está lidando com a quarentena e isolamento seja a tulipa, logo ela, a que mais valoriza a liberdade. Contraditório né? Sim! Possivelmente por saber o grande prazer que aguarda viver, só sabe verdadeiramente o que é liberdade quem experimentou viver uma prisão.

Positivamente,
Milena Mendonça 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Psicólogos online: a nova tendência da terapia.