Encontro

Ahhh... eles acontecem a todo instante.
Pois bem, vou lhes contar sobre um encontro da menina-flor com o Senhor Ser.
Flor, menina doce, cheia de energia e vontade de fazer mais pelo mundo afora. E era exatamente essa vontade de fazer mais que não a deixava ficar parada; estava sempre pronta para um novo desafio.

Mas, às vezes, ficava triste porque não entendia que, apesar de ter muita vontade de fazer sempre mais, algumas questões a bloqueavam. Ela ficava triste e sentindo-se perdida.
Até que um dia ela resolveu ir até os “jardins que falam” só para matar a curiosidade, a princípio, pois todos na sua cidade só falavam desta novidade.
Chegando lá, ela foi imediatamente tomada por uma grande emoção, porque o jardim era muito bonito. E não é que também falava? Sim, o jardim com flores de todas as espécies começou a acolher a menina-flor.

Primeiro, a menina foi recebida pelo Senhor Ser, um grande sábio que logo se sentou ao lado dela e já foi perguntando o que estava acontecendo, e o porquê dela gastar tanta energia aleatoriamente. A menina-flor ficou super impactada, “como uma pessoa que não lhe conhecia sabia tanto sobre ela?” E ele simplesmente respondeu: a maturidade nos dá grandes poderes, e ela chega para quem está aberta para recebê-la. A menina logo ficou motivada a conhecer essa tal de maturidade. Foram dias e dias indo até os “jardins que falam” para ter a companhia do Senhor Ser e das flores de todas as espécies que habitavam ali.

Foram dias riquíssimos: a menina foi se tornando mulher a partir dos ensinamentos passados pelo Senhor Ser e por todas as flores do jardim.
O que ela mais aprendeu com o Senhor Ser foi a lição do SEJA. Todos os dias, depois do passeio que faziam juntos, ele dizia “SEJA, menina”. E ela ia embora com esse “seja” na mente...
Até que um dia ela chega no jardim, super animada, e com aquela vontade de fazer e aprender mais, mas não encontra o Senhor Ser. Fica triste, confusa, angustiada por um longo tempo até que, de repente, para e pensa: “nada é para sempre, mas os encontros nunca são por acaso.” 

Então, decide parar de tentar entender tudo aquilo e se entrega ao “seja”, que tanto lhe foi dito pelo Senhor Ser. Quase que num passe de mágica, ela se empodera de si e passa a SER.
E, então, FLORESCE.

Flor e sendo
Isadora.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Psicólogos online: a nova tendência da terapia.