Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento


Por, Milena Mendonça – psicóloga

Pessoalmente, a psicologia sempre me fascinou como uma profissão capaz de melhorar a vida das pessoas, que nos ajuda a sermos mais felizes, levar uma vida mais plena e resolver nossos problemas humanos, ou seja, florescer.

Desde 2007 é minha profissão e minha prática profissional me emociona, me estimula intelectualmente e me dá sentido! Considero a melhor das profissões e sinto-me afortunada por poder praticá-la. Ainda na graduação, me identifiquei muito com a Psicanálise em especial, porque Freud sempre se preocupou com a cura, “cura pela fala”, como ele nomeava, livrando o paciente dos sintomas para sempre, por meio de catarse e insights. Em nossa formação, aprendemos como o comportamento humano funciona, como fazer as pessoas superarem seus distúrbios, dilemas, conflitos…

Isso é básico em nosso trabalho, mas a prática profissional me ensinou que o cerne do que nós, psicólogos, fazemos é melhorar a relação entre pessoas com eles mesmos e com os outros. Isso de forma integral, empática e respeitando o tempo de cada um. Então, com a intenção de continuar meus estudos em Psicanálise, decidi que iria me especializar na Capital Mundial da Psicoterapia, Buenos Aires. Dentre os diversos cursos de mestrado ofertados pelas universidades "porteñas", descobri a Psicologia Positiva, me apaixonei a primeira vista e em 2010 me tornei a primeira brasileira/o Mestra em Psicologia Positiva.

Sou umas das poucas psicólogas no Brasil, se não a única, que mescla a Psicanálise com a Psicologia Positiva. Ofereço um formato terapêutico híbrido, isto é, uma combinação entre elementos relacionados com a Psicoterapia Positiva e a Psicoterapia tradicional (Psicanálise).

São teorias complementares, na qual uma trabalha os aspectos dos sofrimentos e traumas (Psicanálise) e a outra os aspectos positivos humanos (Psicologia Positiva). A Psicologia Positiva é uma abordagem da psicologia moderna que se centra no estudo de uma vida feliz e com bem-estar. Funcionando como complemento para as outras abordagens. É uma forma de entendimento humano a partir de suas fortalezas, capacidades, e não apenas no olhar acerca do trauma e da enfermidade como fazem as abordagens tradicionais. Ou seja, os aspectos positivos e negativos ao mesmo tempo, e com a mesma relevância. O que fez todo sentido, já que cuidar não significa apenas consertar o que está com defeito, mas também cultivar o que temos de melhor. A cura então, a meu ver, deve associar essas duas perspectivas. Tendo como objetivo alívio de sintomas (proporcionado pelas terapias tradicionais) com o desenvolvimento de: emoções positivas, mais engajamento, mais sentido, (propósito), realizações e relacionamentos humanos positivos. Práticas essas, cruciais para o florescimento e bem-estar (objetivo da Psicologia Positiva).

Sinto-me realizada por trabalhar com o que amo e principalmente por poder ajudar as pessoas a serem mais felizes e resilientes. As intervenções positivas em conjunto com as técnicas psicanalíticas aumentam a eficácia psicoterápica e aumentam as chances de cura. Todos nós temos um enorme potencial e o trabalho do terapeuta se concentra em melhorar o que já é bom, bem como iluminar as áreas mais escuras que dificultam que saibamos viver. Os psicólogos ajudam seus pacientes a serem mais livres, autênticos. Conhecer a Psicologia Positiva, esta foi uma grande descoberta pessoal e realmente me impactou.

Tanto teoricamente quanto na prática, esta abordagem nos fornece ferramentas eficazes para sermos mais otimistas, resilientes, criativos e assim, mais saudáveis. A psicologia positiva não tem nada a ver com "ter pensamentos positivos e conseguir o que quer”. É uma abordagem cientifica, com bastante embasamento. Assim, a Psicologia Positiva abarca muito, muitíssimo, mas não é a solução de tudo no mundo. Por isso, ao uni-la a outras abordagens (como a Psicanálise, no meu caso) o resultado da terapia torna-se muito mais eficaz.

Em 2016 fundei o projeto Casa Positiva, que desde o começo eu queria que fosse muito além de uma clínica, meu sonho: promover qualidade de vida para todos. Ao longo do caminho, grandes profissionais aderiram a essa ideia. Que hoje floresceu com as atuais integrantes e suas importantes colaborações. Nossa Casinha segue crescendo, e crescendo todas juntas, uma apoiando a outra e em consequências todos se beneficiam desse florescimento, em especial nossos pacientes. E o que um dia foi um sonho, hoje é uma realidade, e cada dia mais pessoas podem se beneficiar com nosso projeto.


Comentários

  1. Amei seu post!!! Estava justamente com essa dúvida pois acabei de me formar, amo psicanálise mas estou tendo uma identificação muito grande com a psicologia positiva! Clareou muito minhas ideias, obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia! Tudo bem?
    Gostei muito desse teu texto, não só por utilizar abordagem psicanalítica mas por está encantada com a psicologia positiva. Onde posso ler a tua tese? Quero conhecer um pouco mais desta relação. É possível?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Psicólogos online: a nova tendência da terapia.