Postagens

O que mudou na sua casa desde que a quarentena começou?⁣

Imagem
MNão sei mais quantos dias faz que estamos em quarentena. Nesse tempo muita coisa mudou. Grande parte das pessoas optou pelo isolamento social, tão recomendado. Outras persistem em tentar manter uma rotina como se o novo normal já não tivesse instaurado. Fato é que independente de qual dessas pessoas vocês escolhe ou precisa ser, sua casa mudou.⁣

Acrescentamos alguns apetrechos a nossa vida: o álcool gel, que está no carro, na bolsa e em vários ambientes da casa; e a nossa nova amiga inseparável, a máscara. No mínimo, foi necessário separar um lugar pra colocar máscaras sujas e máscaras limpas, e incluir na rotina o tempo de higieniza-las.⁣

Tivemos que remanejar o espaço pra criar uma área suja, logo na entrada (de preferência), para deixar sapatos, e quais quer outras coisas que cheguem a casa. Também passamos a higienizar todos os alimentos, produtos ou objetos que passam da porta, direciona-los à área suja, e depois à área de serviço ou cozinha, e só depois de limpos serão guar…

O que eu faço com a liberdade?

Imagem
A vida é um caminho em que a gente vai descobrir o que a gente quer durante o percurso. Nos entendemos como livres, para realizar nossas vontades e sofremos pelo excesso de experiências para descobrir o nosso caminho.
Experiências necessárias para exercer nossa liberdade. Porém, a maioria dessas experiências mais nos limitam do que nos libertam, infelizmente. Interessante que a tulipa almeja tanto essa liberdade, porém, constantemente se autolimita nas escolhas de suas experiências e relações. 
Talvez o grande “barato” da tulipa seja esse, experienciar prisões para sentir o prazer de se libertar. Isso explica bem o porquê, das flores e seres, a que melhor está lidando com a quarentena e isolamento seja a tulipa, logo ela, a que mais valoriza a liberdade. Contraditório né? Sim! Possivelmente por saber o grande prazer que aguarda viver, só sabe verdadeiramente o que é liberdade quem experimentou viver uma prisão.
Positivamente, Milena Mendonça 

A liberdade e o lado bom do terrível mundo líquido

Imagem
As prováveis referências de Botticelli para essa obra foram os versos de Homero e Ovídio, poetas que narram o nascimento da deusa Vênus, associando-a às aguas do mar e daí, uma de suas denominações, a Vênus Anadiômene (aquela que surgiu das águas do mar). O efeito causado pelo quadro, no entanto, foi de paganismo, já que foi pintado em época em que a maioria da produção artística se atinha a temas católicos. Por isso, chega a ser surpreendente que o quadro tenha escapado das fogueiras.
Pego esse quadro como referência para falar do mundo líquido, individualista. Mas que algumas conquistas só puderam acontecer no mundo líquido. A liberdade feminina só foi possível nesse terrível mundo líquido.
Nesse mundo líquido as mulheres se libertaram de uma série de prisões que definiam o conceito de mulher. A subjetividade moderna só chegou para as mulheres no final do século XX. O exemplo clássico disso é a reprodução. Pense comigo, há uma geração apenas, uma mulher só era completa sendo mãe, esta…

Plaquinhas de Porta Flor e Ser

Imagem

A quarentena e o tempo que não passa não termina

Imagem
Nessa quarentena terminei de ver a série Netflix Alemã Dark. Que final! Quanta reflexão. Compartilho com a série nessa quarentena a sensação de estar presa no tempo. No passado, no presente e no futuro. O tempo passa, mas não termina.
O início da série já nos faz refletir muito, com a frase de Albert Einstein: “A distinção entre passado, presente e futuro é apenas uma ilusão teimosamente persistente.”
Um tempo não linear, sequencial e cronológico como estamos erroneamente habituados. É um tempo circular, onde o passado e o presente se misturam, como essa quarentena vem nos ensinando.
Na Psicanálise, tanto o tempo quanto a memória só podem ser considerados no plural. Há temporalidades diferentes funcionando nas instâncias psíquicas e a memória não existe de forma simples: é múltipla, registrada em diferentes variedades de signos.
Freud, escreve sobre o tempo influenciado pela Primeira Guerra Mundial. A guerra e a sua destruição exigem o luto e nos confrontam com a transitoriedade da v…

Privacidade, Música e Terapia Online

Imagem
Quer ter mais privacidade no seu cantinho terapêutico?

Te dou mais uma valiosa dica: feche a porta do seu cantinho de casa que mais te acolhe. Aquele que você preparou com carinho já para fazer as sessões online. Tranque ou não a porta, mas deixe-a fechada. Coloque uma aparelho tocando música encostado na sua porta (sugiro que faça uma playlist positiva e terapêutica).

Sabe aquelas músicas que fazem a gente pensar sobre a vida? Que a letra sempre nos ensina algo? Então é desse tipo de música que estou falando.

Assim, aqueles ouvidos curiosos, não poderão escutar sua narrativa e falas livres terapêuticas, e sim uma importante mensagem passada por bonitas canções.

Positivamente,
Milena Mendonça 🌻

Ansiedade após o diagnóstico de coronavírus

Imagem
Falar sobre ansiedade após diagnóstico de covid-19, parece óbvio né? Mas nem tanto.
Apesar de todo estresse vivido na pandemia, tudo começa com a “certeza” humana de que somos imortais, que “comigo não vai acontecer”. Sim, isso não é um privilégio seu. Todos nós acreditamos nisso. 
De repente, se imagine, com o diagnóstico de covid. Existem 3 possíveis quadros: assintomático, leve e grave. Surge então a ansiedade. “Qual desses quadros em mim se manifestará?”
Em todo processo do adoecimento é sentida a ansiedade. Aos assintomáticos o isolamento dos 15 dias em companhia do medo, “a qualquer momento a doença pode evoluir”. Aos leves um medo maior, pois há sintomas sentidos. Aos graves, os procedimentos hospitalares, sem acompanhantes, a falta de contato físico, a frieza e o maior medo de todos: a certeza da nossa mortalidade e finitude.
Passado o susto, surge o alívio, a batalha foi vencida. Porém, venceu mesmo? Ou também perdeu? Um amigo querido, um amor, um familiar, um cliente, um pacient…

Otimismo

Imagem
Você já percebeu qual foco e peso você dá para as questões que acontecem na sua vida.

Muitas vezes acreditar que tudo dará certo, faz com que você se movimente para que as dificuldades sejam resolvidas. Só ficar pensando no problema traz angustia e não traz clareza para a resolução.

Pense nisso, leve a vida com mais leveza.

Com carinho,
Luciana Tudeia

Caminhar

Imagem
“ A maioria das vezes você não precisa de um novo caminho, você precisa de uma nova forma de caminhar” Bert Hellinger
Quem define como será a sua jornada é você! Pense se você não precisa alterar sua forma de caminhar para que sua vida te leve ao Bem-estar. 
Com amor, Luciana Tudeia 

Nossa casa está na nossa mente, ou nossa mente está na nossa casa?

Imagem
Refletindo sobre a relação entre nossa casa e a nossa mente, me peguei pensando sobre quem vem primeiro... Todos temos um vasto imaginário de como seria a casa dos sonhos. Ela está na nossa mente, num mundo ideal! Mas o que desse ideal está ao nosso redor? É muito comum que os clientes cheguem até nós com “problemas” parecidos. Grande parte das pessoas precisa de mais espaço ou otimizá-los, outros querem integrar ambientes, querem mudar ou acrescentar uma função a um determinado espaço, otimizar os cuidados e manutenção com acabamentos e com a edificação, etc. Para ter as expectativas atendidas, é necessário  verbalizar o universo particular para o profissional contratado.  Raramente conseguimos traduzir verbalmente e integralmente, a forma como percebemos, imaginamos e concebemos nosso mundo ideal. Esta é uma relação particular, muito íntima, delicada e difícil de ser compreendida.

Convido-te a uma reflexão sobre como percebemos o mundo... Feche os olhos, e entre na casa que seria id…