Autoaceitação e autocrítica


Autoaceitação é a capacidade de aceitar a si mesmo como você é, em vez de como você gostaria de ser. É a base do florescimento, embora para muitas pessoas seja mais fácil falar do que fazer. Para viver de maneira plena e serena, você deve entender o equilíbrio entre o positivo e o negativo e se esforçar para aceitar tudo o que a vida lhe reserva.



Assim, temos que reconhecer nossa crítica interior, combater a autocrítica e os pensamentos negativos que temos de nós mesmos. Isso fará com que você se sinta mais confiante, mais seguro e, acima de tudo, mais feliz. Imagine você tirar um peso, se afastar de alguém que está constantemente denegrindo você e te dizendo coisas negativas. Geralmente essa pessoa que te trata com tanta crítica, é você mesmo. Já parou pra pensar sobre isso? Como você anda se tratando?

Certamente depois que você se afastar dessa "pessoa negativa", você pode se sentir totalmente livre para fazer o que quiser, aceitar-se e conquistar  muito mais coisas do que você jamais imaginou antes.

Ao tentar analisar e controlar nosso pensamento e as idéias que você tem de si mesmo e de seu exterior, inclusive- das outras pessoas, perceberá que a parte mais difícil da mudança são os pensamentos críticos e a maneira como você se descreve e como você anda julgando os outros. Isso para mim, como psicóloga, vejo que é primordial para fazer uma mudança de vida, porque a crítica interior é muito difícil e pode realmente afetar sua vida diária, de como você age, como se sente, não apenas com você mesmo, mas com outras pessoas, na sua área pessoal e profissional.

Às vezes pensamos que ter pensamentos autocríticos nos ajuda a superar a nós mesmos, mas a realidade é diferente. As autocríticas nos afastam de nossos objetivos e geram sentimentos de vergonha, culpa, tristeza, raiva, frustração, desapontamento e desesperança. (Ruth Baer, Ph.D, The practicing Happiness Workbook).

De acordo com Ruth Baer, há uma diferença entre autocrítica e crítica construtiva, isto é, na crítica construtiva, analisamos apenas o acontecimento negativo e o que podemos fazer da próxima vez para evitá-lo ou melhorá-lo. Isso é totalmente diferente do que realmente fazemos na autocrítica, que focamos em nós mesmos, no que fizemos de errado e nos julgamos.

Exemplos de algumas das frases que nos criticamos:
"Eu não consigo fazer nada bem"
"Há algo de errado comigo"
"Eu sou tão idiota"

Te soa comum? Acredito que todos nós já nos dissemos essas coisas em algum momento, e muitas vezes essas frases estão gravadas em nossa mente, que nos dizemos automaticamente e sem refletir o dano que nos causam. Mas, se eu te perguntar, quem você trata ou se atreveria a tratar dessa maneira? A resposta na maioria dos casos seria: ninguém. Então, imagine, você diz a si mesmo coisas que jamais mais poderia dizer a alguém! 

A mudança tem que começar na maneira como nos aceitamos e nos criticamos. Quando nos tratamos bem, tratamos os outros bem, quando vemos o nosso melhor, enxergamos o melhor no outro. Cuide de você e veja como o mundo fica cada dia mais positivo. 

PositivaMente,
Milena Mendonça

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Quando a TCC e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento.