Sobre Saúde Mental: o que faz sentido pra você?

Hoje venho convidar a uma reflexão. Mais do que mergulhar em teorias e tentar entender o que está por trás de comportamentos e emoções, questiono o sentido pessoal que desenvolvemos acerca da nossa saúde mental.



A psicologia enquanto ciência e as práticas terapêuticas desenvolvidas ao longo dos anos, nos trazem um embasamento profissional para compreender e encontrar soluções para tantas questões que permeiam o âmbito dos relacionamentos e do desenvolvimento humano. 

Contudo, ao pensar no trabalho realizado em consultório sempre me questiono (e questiono meus clientes) sobre o que faz sentido para quem me procura. Assim, quais são as perspectivas negativas e positivas acerca de um dado problema ou sintoma? Como enxergamos possibilidades e soluções? Ou ainda, o que pode ajudar a enxergar pontos de vista que nos ajudem a seguir em frente? 

Essa reflexão tem muito a ver com a humanização da saúde mental. Se é que já não lhe pareça estranho pensar em uma saúde mental “desumanizada”. Mas ela existe. Ela está no gosto amargo e seco de teorias e técnicas mal utilizadas, que não consideram contexto, cultura, preferências e, principalmente, os traumas pessoais de cada um. Está em práticas que limitam e tentam colocar pessoas em caixas, as deixando serem definidas pelo que as perturba e não pelo que as fazem crescer e florescer!

Se pensarmos que somos o problema, a doença, o que está errado, como acreditaremos que somos capazes de construir a solução?

Olhar e perceber nossa saúde mental é parte essencial do encontrar-se e do cuidar de si, principalmente em momentos de “fim de linha”, quando acreditamos que não há esperança. 

Mas não se enganem, os problemas são reais e a saúde mental da população em geral não está das melhores. A questão é: como encontrar sentido em meio a tanto caos e acreditar que vale a pena seguir em frente? Seria a saúde mental um eterno exercício de esperança? 

A Terapia, em sua essência, contribui fortemente para que possamos conhecer, aceitar e praticar mais do que nos faz bem, do que faz sentido para nós, nos ajudando a crescer e melhorar enquanto pessoas. É com toda certeza, um importante serviço de desenvolvimento social. Para mim, exercer esse trabalho faz todo sentido! 

E pra você? 
Qual o sentido do que te faz bem? 

Com carinho,
Renata.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Quando a TCC e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento.