Criando filhos resilientes para que floresçam nas adversidades da vida

Do que se trata a Resiliência? Existem várias definições para esta palavra, mas, em essência,
resiliência é a capacidade de se adaptar e de responder positivamente diante das
adversidades. Ou seja, é a capacidade de se adaptar às mudanças, de lidar com problemas e
superar obstáculos.

Essa característica deixou de ser apenas importante. Segundo especialistas em educação de
crianças, ela se tornou absolutamente necessária nos dias atuais.



Crianças resilientes têm algumas características únicas, fáceis de identificar:

- Têm mais confiança em dizer “não”, quando desconfortáveis.
- Adaptam-se melhor a novas situações.
- Aumentam seus desafios e se fortalecem por meio deles, pois sentem menos medo de
errar.
- Aprendem a lidar melhor com sentimentos difíceis, como estresse, medo, tristeza e
raiva.
- Tomam ações práticas para resolver problemas.
- Assumem mais responsabilidades.

Ajudar as crianças a se tornarem resilientes não significa poupá-las de dificuldades ou
angústias. Dor emocional e tristeza são respostas normais para um trauma significativo ou uma
perda pessoal, ou mesmo para aprender sobre a perda ou trauma de outra pessoa. A
resiliência não significa não ter sentimentos negativos, mas sim aprender a lidar com esses
sentimentos sem se deixar dominar por eles.

Quais seriam os principais fatores para estimular a resiliência nos filhos?

O mais significativo de todos são as relações de apoio. Essas relações oferecem um cuidado
personalizado ao seu filho, permitindo que ele se desenvolva de maneira saudável. E, além
disso, ajudam-no a desenvolver habilidades importantes como planejamento, regulação do
comportamento e adaptação, que irão permiti-lo superar as dificuldades e prosperar.

Algumas dicas que podem auxiliar o fortalecimento da resiliência nos filhos:

- Cuidado com as mensagens que você envia sobre sucesso e fracasso.
- Construa momentos de relaxamento na rotina familiar.
- Desafie as crenças auto-limitantes com feedback baseado em evidências.
- Tenha a diversão como ingrediente vital na família.
- Busque conexão em família – não a perfeição!

Se você já se perguntou se valem a pena todos os seus esforços para ser uma mãe, pai ou
cuidador que apoia e cuida do seu filho, não duvide nem por um segundo mais! Ser sensível e
afetivo é o que ajudará seu filho a se tornar uma pessoa resiliente capaz de superar situações
desafiadoras.

Com carinho,
Isadora Lacerda

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Perdão: o que isso tem a ver com sua saúde mental?

Como a Psicanálise e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento

Quando a TCC e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento.