18 de fevereiro de 2019

Como a Terapia Ericksoniana, familiar e de casal contribuem para o seu florescimento.


Por, Renata Brügger - psicóloga 

Um olhar humano está repleto de sua própria humanidade. Digo isso em muitos sentidos. Temos a experiência do que nos toca de maneira positiva, o que facilmente podemos fazer florescer e dar frutos dentro e fora de nós. Porém, temos também o que nos dói e nos é difícil processar, o que preferimos deixar “embaixo do tapete”, escondido nos nossos processos inconscientes.



A terapia “feita sob medida”, criada pelo Psiquiatra Norte Americano Milton Erickson, nos traz ferramentas para acessar tanto o que compreendemos conscientemente e queremos transformar, quanto o que está por trás da nossa dor ou angústia. Mais do que isso, a abordagem Ericksoniana foca em soluções e potenciais, trabalhando com nossos recursos internos e com o que já temos para começar nossa jornada em direção aos nossos objetivos terapêuticos. 

Utiliza a linguagem simbólica do insconsciente através de metáforas, visualizações e da hipnose para abrir novos caminhos e criar novas maneiras de encontrar o que buscamos. E utiliza também o desenvolvimento da nossa consciência para que possamos aprender a criar hábitos e relacionamentos mais saudáveis com nós mesmos e com o outro. Sempre um passo de cada vez, no seu tempo e do seu jeito, como cada planta, árvore, fruto ou flor fazem para nutrir-se, crescer e doar-se ao mundo.

Unindo nossas habilidades pessoais aos recursos e conflitos existentes no contexto familiar, a Terapia Relacional Sistêmica ou Terapia Familiar e de Casal vem abrindo portas para a comunicação interpessoal. Apresentando ainda o quão enriquecedores são os padrões, hábitos e dinâmicas que estabelecemos com membros da nossa família. Essa riqueza, contudo, nem sempre está polida e brilhante, pronta para ser vista e apreciada. Na maioria das vezes, temos dificuldades de enxergar os tesouros cotidianos e as oportunidades de crescimento diante de crises e conflitos ligados às relações familiares. 

Assim, a Terapia de família cria oportunidades de contar e ouvir as histórias dos que vieram antes de nós, e de perceber como essas histórias podem estar moldando nossas escolhas, nossa visão de mundo e nossas construções futuras. Ajuda-se então a desenvolver novas formas de enxergar os papéis desempenhados por membros da família, incluindo o papel que nos foi dado. E, mais do que apenas aceitar e seguir esse papel, nossa transformação interior pode levar à construção da nossa própria forma de ser e pertencer ao grupo familiar (e tantos outros grupos importantes em nossas vidas). Essa mudança terapêutica de consciência, hábitos e padrões relacionais permitem ainda que se demonstre ao mundo e ao outro novas maneiras de amar e florescer.

E do trabalho realizado com a Terapia Ericksoniana e a Terapia Familiar e de Casal, deixo aqui uma reflexão minha em forma de metáfora e de florescimento...

“Ser humano, vivo como planta, mais parece rosa, roseira, cada um de uma cor. Família é roseira, não é não? Amor é rosa. De cor e de flor. O que lhe dói, o que lhe toca, o que pode lhe espetar, está ali nos espinhos da rosa, da roseira inteira. Mas são desses espinhos, é desse toque, que se nasce uma das flores mais bonitas e encantadoras de toda a existência dos que vivem e dos que não vivem. Penso que é com cuidado que se deve tocá-la, os espinhos assim não lhe machucarão. E a rosa florescerá em seu olfato e em sua visão. Quem sabe até em outros sentidos. O amor sempre abre possibilidades infinitas. E se escolhemos amar os espinhos, tratá-los com cordialidade e carinho, as rosas, simplesmente e belamente, florescem”.



11 de fevereiro de 2019

Quando a TCC e a Psicologia Positiva contribuem para o seu Florescimento.

Por, Emanuela Hora - psicóloga 


Dentro da Psicologia existem diversos tipos de abordagens terapêuticas, dentre elas, há a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC), que pode te auxiliar no tratamento de vários transtornos psicológicos como, ansiedade, depressão, fobias, transtornos alimentares, traumas, estresse e dependência química.





A terapia cognitiva comportamental tem como premissa básica que a maneira como as pessoas interpretam o que acontece com elas, determina como sentem e se comportam. Ou seja, como as pessoas se sentem e o que elas fazem, são afetados pela forma como ela pensa.


“Entre o que acontece comigo e minha reação ao que acontece comigo, há um espaço. Neste espaço está a minha capacidade de escolher minhas respostas e definir o meu destino” (Stephen Covey )


A terapia cognitiva comportamental é breve, específica e focada no problema do cliente. Nela, o psicólogo busca identificar padrões de pensamentos que antecedem comportamentos e sentimentos que trazem sofrimento ao cliente, utilizando técnicas para corrigir as distorções cognitivas, crenças, pensamentos automáticos e esquemas disfuncionais que impedem que ele tenha um funcionamento mais positivo.


Sabendo que a forma como alguém interpreta os eventos da vida é determinante para que o nível de bem-estar dela seja alto ou baixo, agregando as técnicas da TCC e as pesquisas da Psicologia Positiva, que é o movimento científico que estuda o bem-estar e a felicidade, você pode florescer ainda mais.


Florescer, de acordo com Martin Seligman, considerado pai da Psicologia Positiva, é o processo de funcionamento positivo do ser humano, isto é, quando se cultiva emoções positivas, o engajamento, propósito de vida, relacionamentos positivos e realizações, podemos alcançar a felicidade autêntica.


A Psicologia Positiva tem o poder de transformar a sua vida, contribuindo para sua saúde, relacionamentos positivos, aumento da produtividade. Através da Psicologia Positiva você pode identificar o que tem de melhor, suas forças, virtudes e valores, o que contribui para aumentar o seu nível de bem-estar e satisfação com a vida. Quem é mais feliz tem mais sucesso, mais saúde, são mais prósperos e tem relacionamentos interpessoais mais saudáveis.


A TCC junto com a Psicologia Positiva pode mudar a sua história de vida, potencializar seus resultados, te oferecendo o caminho para seu florescimento. 


Com amor e positividade, Emanuela Hora.




6 de fevereiro de 2019

Como a nutrição e o vegetarianismo/veganismo contribuem para o seu florescimento?


Por, Angie Marques - Nutricionista 


A alimentação é a base do funcionamento do corpo físico e vai muito mais além. Ela é a base do corpo mental, emocional e espiritual.

Comecei a ver a alimentação com outros olhos na junção do yoga, da patologia e das emoções. Sabia que ela tinha como me ajudar a manter o equilíbrio de tudo isso. Confiar nela foi minha melhor escolha. Floresci.


E quando eu entendi que ela contribuía nos cuidados e proteção dos animais e do meio ambiente, eu floresci mais uma vez. Como era feliz saber que eu podia me alimentar somente de amor. Sem dor. Sem destruição. Sem maldade. Sem choro. Só amor. E bem amparada nutricionalmente.

Isso tudo reflete dentro da gente. Nosso corpo muda, nossos pensamentos mudam, nossas emoções se equilibram. A nossa consciência se expande, começamos a ver e sentir o mundo de outra forma. Florescemos.

Crescemos em atos, gestos e ações. Cuidamos do nosso corpo com mais amor e atenção. Sabemos o que ele sente, como se manifesta e o que ele precisa. Ficamos mais amigos. Questionamentos e respostas vão surgindo e cada vez mais vamos descobrindo que alimentação é autocuidado, é amor ao próximo.

Cada dia que passa é merecimento e o florescimento vem da maneira mais leve, de uma alimentação mais leve, da terra, que brota, que nasce novamente, que respeita ciclos, que traz tudo na hora certa e quando tem que ser.

A semente na terra nutre-se de luz, de água, floresce por nós e para nós. É uma troca de amor. Por que não nos alimentarmos só de amor? O nosso florescimento depende da gente. 

Vamos, de mãos dadas!