11 de janeiro de 2019

Ano novo, novo ciclo.


Por Isadora Lacerda, psicóloga 

E um novo ciclo se inicia. Já parou para pensar no que você pode fazer por você?

Nem sempre (na verdade, quase nunca) é necessário, ou mesmo benéfico, esperar por um momento específico para começar uma mudança em direção ao que nos faz melhores. Apesar disso, aproveitar a passagem de um ano velho para um outro que se inicia pode ser positivo por aproveitar a atmosfera de esperança que o novo enseja.


Aproveitando a início desse novo ciclo devemos tentar prestar atenção a alguns aspectos da vida. Que hábitos ou costumes ainda são válidos? Quais comportamento e sentimentos nos ajudam, e quais nos atrapalham em nossa jornada cotidiana? Talvez percebamos que faz mais sentido sermos diferentes do que fomos até então. E então é necessário mudar. Trocar as roupas que não servem mais.

Não é tarefa simples sair do que sempre foi familiar. Ao mesmo tempo que determinada situação – emprego, relacionamento, casa, religião – pode estar causando agora sofrimento, negação ou desconforto, ela deve ter sido também por muito tempo uma maneira de estarmos seguros e firmes.
Permanecer em um ciclo que já se fechou, entretanto, é altamente desgastante, por geralmente cobrar um alto preço emocional. Estar aberto, disponível e receptivo para novas oportunidades e experiências é o que a vida nos propõe ao fim de cada etapa!

Lembremo-nos sempre das palavras do filósofo grego Sócrates: “O segredo da mudança é concentrar toda a sua energia não em lutar contra o velho, mas em construir o novo”. Que possamos olhar os problemas como desafios, a dor como meio de aprendizado, as mudanças como oportunidade de transformação, a insatisfação como eterna busca.
Feliz ciclo novo!


Com carinho,
Isadora Lacerda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário