26 de dezembro de 2018

Como desenvolver relacionamentos positivos

Por, Emanuela Hora - psicóloga

Muitas pessoas buscam ter relacionamentos positivos, ou seja, relacionamentos que sejam bem sucedidos e felizes. O filósofo Aristóteles, em tempos remotos, já definiu o homem como um animal social por natureza. Quando nos sentimos acolhidos, conectados em nossos relacionamentos, nossa saúde e bem-estar é positivamente impactada. Além disso, nutrir relacionamentos positivos também impacta nossa carreira e performance profissional.

Pesquisas da Psicologia Positiva afirmam que pessoas que fazem um ato gentil para alguém, têm um aumento mais significativo do bem estar. O cultivo de amizades, fazer e manter amigos, promove a aprendizagem vicariante, as emoções positivas e fortalece nossos vínculos. Relacionamentos positivos no trabalho, pautados pelo respeito, amabilidade e vitalidade, são associados ao aumento do foco e diminuição dos erros e acidentes. 


Para ter relações saudáveis, é necessário desenvolver algumas habilidades e comportamentos:

Trabalhe o autoconhecimento: se conhecer, reconhecer suas emoções, suas limitações e potencialidades. Assim também como seus sentimentos de carência e de amor-próprio. E a partir do conhecimento de si, também conhecer o outro, quais são as falas que magoam, os comportamentos tóxicos e o que pode ser evitado, assim também como o que pode ser feito para aumentar o vínculo.

Mostre gratidão: Aproxime-se das pessoas através de atitudes de gratidão! Estudos realizados por Martin Seligman, considerado o Pai da Psicologia Positiva, descrito por Flora Victória em seu livro “Semeando Felicidade”, descreve que pessoas que entregaram a alguém uma carta de gratidão, apresentaram um aumento em seu nível de felicidade que perdurou por até um mês após a entrega da carta. Vamos aproveitar esse clima de união dos festejos de fim de ano e praticar? Sugiro que você escolha alguém pelo qual você tem estima e gratidão e escreva uma carta para ela (em tempos modernos, pode mandar pelas redes sociais, o importante é realizar a atividade). Agradeça as pessoas que foram (ou são) importantes em sua vida.

Cultive o afeto e admiração: Casais felizes têm pelo menos cinco horas de convivência e diálogo positivo por semana. Para cada interação negativa, realize cinco interações positivas (sendo a interação negativa qualquer assunto ou comentário negativo que fizer com o outro). Elogie, faça gentilezas e relembre momentos felizes. Dê afeto, beije, abrace, troque carinho.

Tenha uma comunicação afetiva e efetiva: Esteja presente, ouça o que o outro está dizendo com a mente e o coração. Se conecte com o outro. Outro preditor que o relacionamento dê certo é o modo como comemoramos quando alguém nos conta alguma notícia boa. Se você comemora com o outro, permite se conectar com a felicidade dele através da comunicação ativa e construtiva. Como você reage quando alguém te fala algo positivo? Respostas ativas-construtivas, aumentam a conexão e elevam as emoções positivas que estão vinculadas ao amor e a amizade. Quebre o círculo de comunicação negativo (criticar, se defender ou atacar), casais felizes se esforçam em ouvir e levar a sério as necessidades dos outros. Eles validam um ao outro, comunicando que a perspectiva de um parceiro é compreensível e válida.

Se quer mais longevidade, menos estresse, mais felicidade e menos problemas de saúde: Cultive relacionamentos positivos no ambiente familiar, social, laboral e amoroso.
Com amor, Emanuela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário