26 de novembro de 2018

A Saúde Mental dos Homens


Por, Milena Mendonça – psicóloga

O fim do Mês da Conscientização sobre a Saúde do Homem está se aproximando, e quero falar sobre um assunto sobre o qual não falamos o suficiente: homens e saúde mental. Eles são muito negligenciados em políticas de saúde, principalmente no quesito saúde mental. Vamos pensar em todos os homens, e em especial os homens que são importantes em suas vidas: pais, cônjuges, filhos, irmãos, tios e amigos. Sua saúde é importante para nós. Eles são a razão pela qual é importante falarmos sobre saúde mental, porque isso nos preocupa e eles não falam o suficiente sobre isso.



Uma boa saúde mental é tão importante quanto o oxigênio. Nós precisamos disso para sobrevivermos. Mas há muitas razões diferentes pelas quais os homens geralmente não falam abertamente sobre problemas de saúde mental. Já diagnostiquei alguns homens com problemas de saúde mental, mas é um processo muito difícil e longo para eles porque sentem que admitir que precisam de ajuda os faz parecer "fracos". Eles não procuram ajuda porque temem serem julgados. Eles não querem consultar um psicoterapeuta porque não estão acostumados a “se abrir”, compartilhar suas intimidades. Mas se eles não falam sobre isso, pode ser muito difícil para seus amigos ou familiares perceberem que algo está errado. Os homens nem sempre mostram os sinais que costumamos associar à depressão, por exemplo, como tristeza ou inquietação. Em vez disso, eles podem parecer zangados ou agressivos, o que impede que profissionais de saúde e entes queridos saibam que algo está errado. Como resultado, os homens perdem a possibilidade de fazer o tratamento que precisam para se sentirem melhores.

Não é possível curar a depressão apenas com força de vontade. É uma doença mental grave que afeta a vida diária dos homens, incluindo como eles comem, dormem, sentem e pensam. Também pode afetar sua capacidade de trabalhar, participar de aulas e manter 1 relacionamentos com seus cônjuges, amigos e familiares. A depressão não é sinal de fraqueza e pode afetar qualquer homem, independentemente de idade, raça ou etnia.

O que poderia causar depressão em um homem? Em minha prática clínica, vejo que pode ser uma combinação de fatores. Homens com história familiar de depressão são mais propensos a sofrer do que aqueles sem história. O estresse ambiental também pode desencadear depressão. Isso inclui problemas financeiros, a perda de um ente querido, problemas no trabalho, um relacionamento difícil, uma grande mudança em sua vida ou qualquer outra situação estressante. Além disso, homens com doenças graves e/ou crônicas, como diabetes, doenças cardíacas ou câncer, podem sofrer de depressão.

Receber um diagnóstico preciso e fazer psicoterapia é essencial. Sem ajuda psicológica e em alguns casos, psiquiátrica também, a depressão pode ter consequências graves, como acabar com a qualidade de vida de quem sofre, aumento no consumo de álcool e/ou outras drogas ou, pior ainda, suicídio. A taxa de suicídio entre os homens é quase quatro vezes maior do que entre as mulheres.
Embora a depressão e outras doenças mentais não sejam os únicos fatores de risco de suicídio, muitos dos problemas que desencadeiam a depressão também podem contribuir para o suicídio. Incluem problemas de saúde, dinheiro e trabalho. O abuso de drogas e problemas de relacionamento também podem contribuir para o suicídio.

Minha mensagem no Novembro Azul é simples: precisamos conversar abertamente sobre saúde mental masculina. Sofrer em silêncio não é uma alternativa segura ou saudável para os homens de nossas vidas. Fale com eles, pergunte-lhes como se sentem, especialmente se um deles sofreu na última vez algo que poderia desencadear um transtorno mental. Observe-o para detectar mudanças em seu comportamento e sintomas. Se você acredita que um ente querido sofre, ofereça seu apoio, ouça, seja paciente. Incentive-o a procurar ajuda de um profissional psicólogo. 

Cuide de quem você ama.